Terça, 17 de Maio de 2022

Poucas nuvens

São Borja - RS

Governo Portal Fronteiriço

Corrientes: Preço de combustível diferenciado será cobrado para veículos estrangeiros

.

06/05/2022 às 21h09
Por: Redação Fonte: Diário Del Litoral
Compartilhe:
Corrientes: Preço de combustível diferenciado será cobrado para veículos estrangeiros

Uma localidade de Corrientes na fronteira com o Brasil começará a aplicar um preço diferenciado maior para veículos que entram em território nacional e compram combustível.  Essa situação se deve à diferença de tarifas nos postos na Argentina e em outros países.

A cidade de Paso de los Libres começará a impor uma tarifa diferente devido ao fato de um grande número de estrangeiros entrar no país para comprar combustível, já que o preço é mais acessível.  Em alguns pontos, como na província de Misiones, com limites para outros países, a regulamentação já foi aplicada.

“Misiones e Formosa têm uma demanda muito grande porque paraguaios e brasileiros vêm à Argentina para buscar combustível, mas Misiones conseguiu ter um diferencial de preço em que o estrangeiro paga um diferencial de preço mais caro.  Em Corrientes, Paso de los Libres, isso acontecerá em breve, ainda não foi aplicado porque houve um problema de proteção ao consumidor, mas acontecerá”, disse Oscar Pacheco, vice-presidente da Câmara de Papelarias.

“A petroleira hoje não tem preços fechados com um barril a 120 dólares e um barril crioulo a 50 dólares para vender internamente e é por isso que se dá o controle de volume”, explicou ao El Litoral.

Ele também afirmou que na Argentina o preço do diesel é de US$ 108,60, que é o preço da YPF.  No Brasil o litro custa US$ 320 e no Paraguai US$ 280.  "Internacionalmente, o preço no país é de 50%, não chega nem a um dólar."

Pacheco garantiu que há escassez e que estão buscando melhorar a rentabilidade porque não é boa.  “Não aumentar é ruim e temos uma paridade que foi aprovada com aumento de 58%.  Somos maus porque não temos de o pagar, esperamos que o Estado renuncie à sua rentabilidade com impostos ou que a petrolífera veja como fazemos para ter uma rentabilidade normal”, disse.

Conforme detalhado em relatório elaborado pela Confederação de Entidades Comercializadoras de Hidrocarbonetos da República Argentina (Cecha), em março de 2022, considerando o preço médio em todo o país, dos US$ 5.792 que custa para encher um tanque de 50 litros de nafta super, $ 1.969,87 vão, de uma forma ou de outra, para diferentes níveis do Estado, por meio de taxas municipais, impostos provinciais e impostos nacionais.  Isso significa que o consumidor paga quase US$ 2.000 em impostos toda vez que enche um tanque de supergasolina.

De acordo com a análise, trata-se de uma estimativa conservadora, pois não contempla os impostos pagos em etapas anteriores da cadeia de valor.  Deduzindo do valor total de um tanque de gasolina o custo do combustível pago às petrolíferas e o valor que vai para o Estado, restam 437,24 dólares (7,6 por cento do total) no posto.

Além disso, foi descartado que no momento haja algum novo aumento de combustível, mas eles garantiram que isso poderia acontecer. 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias