Domingo, 05 de Dezembro de 2021
26°

Poucas nuvens

São Borja - RS

Saúde Portal Fronteiriço

Novembro Azul: Dr. Tiago Camícia sana dúvidas a respeito do câncer de próstata

.

18/11/2021 às 13h15 Atualizada em 18/11/2021 às 13h23
Por: Redação
Compartilhe:
Novembro Azul: Dr. Tiago Camícia sana dúvidas a respeito do câncer de próstata

Novembro Azul é um mês dedicado a conscientizar o público masculino sobre a importância de realizar exames para detectar precocemente um câncer na próstata e outros cuidados que se deve ter a fim de evitar outras doenças que atingem predominantemente o público do sexo masculino.

Para isso, a equipe de reportagem do Portal Fronteiriço realizou uma entrevista sobre o tema com o Doutor Tiago Giordani Camícia, o qual é especialista na área e faz um excelente trabalho de conscientização nessas importantes datas.

A entrevista ocorreu no formato ping-pong, onde as principais dúvidas foram perguntadas ao profissional e respondidas por ele:

O câncer de próstata é mais comum a partir de qual idade?

O câncer de próstata é o tipo de câncer mais prevalente nos homens e é a segunda principal causa de morte nos homens. Normalmente ele é mais prevalente na população idosa ou a partir dos 50 anos, que é quando ele começa realmente a surgir e aumenta muito mais, conforme as idades. Hoje a gente recomenda, no caso de rastreamento, que se comece a fazê-lo a partir dos 50/55 anos. Familiares onde o pai, tio ou irmão tenham tido um câncer abaixo dos 65 anos, seria ideal que esse paciente fizesse um rastreamento com TSA. A idade é um fator, quanto maior a idade, maior a possibilidade dele vir a desenvolver um câncer de próstata.

Quais são os principais sintomas do câncer na próstata?

O mais importante é entender que o câncer, na maioria das vezes, ele não tem sintomas. Por isso existe dificuldade e a necessidade de fazer diagnósticos precoces e rastreamento através do exame de PSA, o qual é o melhor método e a melhor estratégia hoje, para a gente fazer diagnóstico nesse grupo de paciente que tenham um risco maior, a partir dos 50/55 anos. Quando tem sintomas, eles aparecem pelo trato urinário, o paciente começa a ter dificuldade para urinar, pode ter dor e sangramento pela urina e dor quando vai aos pés. Todos esses são os principais sintomas que podem acontecer. Mas o grande diferencial de fazer o diagnóstico precoce e aumentar a chance de cura, é quando o paciente não tem sintomas, e faz um diagnóstico precoce.

 

De que forma é possível detectar um câncer desse tipo, precocemente?

Se tem algum desses sintomas, como: dificuldade para urinar, diminuição do jato urinário, sangramento ao urinar, deve procurar um atendimento médico para ser adequadamente avaliado para saber se é câncer de próstata ou se é outros tipos de tumores também. O exame do PSA é indicado nesses casos em 1 vez por ano pelo menos.

 

Ele pode ser transmissível?

Existe uma história familiar que deve ser avaliado. Familiares que já tiveram câncer de próstata antes do 65 anos, um irmão do paciente que teve câncer antes do 65 anos, ou qualquer outro familiar, existe um risco, pequeno mas existe, que esse tipo de tumor pode ter alguma alteração genética, uma história familiar com o risco de desenvolvimento de câncer. Esses pacientes normalmente a gente recomenda que comecem a fazer o rastreamento com PSA a partir dos 45 anos e siga fazendo o acompanhamento com o seu urologista.

 

Atualmente, quais são os exames disponíveis para detectar se o paciente está com câncer na próstata?

O principal exame é o Antígeno Prostático Específico (PSA). O PSA muito aumentado ou em elevação, indica a necessidade de complementar, pois o PSA não indica se o paciente tem câncer, ele indica que tem uma possibilidade. Então, nesses casos, a gente precisa fazer uma ressonância para avaliar melhor essa próstata antes mesmo de fazer a biopsia ou com o PSA elevado, partir diretamente para uma biopsia na próstata. É a biopsia que vai nos dizer qual é o tipo de tumor, qual é o estadiamento desse tumor junto com o PSA, ou seja, qual a gravidade e qual o tipo de tratamento.

 

Quais são os tratamentos para essa doença?

O tratamento varia. Dependendo do tamanho do tumor e da extensão que ele tem no organismo, normalmente nos tratamentos iniciais, incluem-se a cirurgia da próstata. Em alguns casos, além da cirurgia (podendo ou não necessitar dela), existe também o tratamento com radioterapia e hormonioterapia. Nos pacientes que já possuem a doença mais avançada, o tratamento inclui a hormonioterapia e alguns comprimidos que vão ajudar a diminuir os níveis hormonais e assim reduzir o tamanho desse tumor, garantindo que o paciente tenha uma melhor qualidade de vida. Nas fases iniciais, com cirurgia, radioterapia ou hormonioterapia a gente tem grandes chances de curar esse paciente.

 

Todos os diagnósticos necessitam de tratamento?

Nem todo o paciente que tem câncer de próstata, vai precisar de algum tipo de tratamento. Tumores iniciais com PSA baixo, dependendo da condição do paciente, a gente pode simplesmente ficar acompanhando com uma biopsia, uma vez por ano e PSA a cada 6 meses. Esse procedimento a gente chama de vigilância ativa e ficamos acompanhando e repetindo a biopsia todos os anos, se mudar a característica do tumor, a gente tem que identificar qual é a modificação e definir qual o tratamento adequado.

 

Qual o nível de avanço desse câncer? Rápido ou lento?

Normalmente os tumores de próstata tem uma evolução lenta e totalmente assintomática, por isso, muitos pacientes acabam fazendo diagnósticos em estágios mais tardios, especialmente aqueles que não se submeteram ao rastreio do câncer de próstata com PSA. Os tratamentos, em alguns casos podem necessitar de quimioterapia, mas normalmente tem um crescimento mais lento e é uma vantagem para a gente poder fazer o diagnóstico precoce e conseguir curar esse paciente antes que seja uma doença já incurável.

 

Como prevenir o câncer de próstata?

O câncer de próstata não tem um único fator de risco estabelecido como principal causa, como o tabagismo por exemplo, onde o cigarro é o principal fator de risco. O câncer de próstata tem uma relação com a obesidade, sedentarismo, alcoolismo e alguns fatores genéticos. Para prevenir, a gente tem que manter hábitos de vida saudável, uma alimentação equilibrada, fazer atividades físicas, diminuir o consumo de álcool e não fumar. Essas são algumas maneiras de prevenir que a doença se manifeste. Caso a doença já tenha ocorrido, outra maneira é prevenir que ela cause uma agressão ou até mesmo leve o paciente a morte. Então nesses casos a gente tenta fazer diagnóstico precoce com rastreamento através do PSA.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias