Top Trânsito
Portal Fronteiriço
Alemão - Super Banner
Japa EAD
Ropel Distribuidora de Bebidas - Super Banner
Agropecuária Centauro
Ratinset - Super Banner Topo
Portal Fronteiriço
Portal Fronteiriço

Corpos dos bombeiros que estavam desaparecidos no prédio da SSP são encontrados

Lúcio Ubirajara de Freitas Munhós, 51 anos, foi encontrado cerca de cinco horas após o tenente Deroci de Almeida da Costa, 46 anos

22/07/2021 09h13Atualizado há 4 dias
Por: Redação
Fonte: TNH1/ Gaúcha ZH
Tenente Deroci de Almeida da Costa (E) e sargento Lúcio Ubirajara de Freitas Munhós (D)
Tenente Deroci de Almeida da Costa (E) e sargento Lúcio Ubirajara de Freitas Munhós (D)

As equipes de busca, resgate e salvamento do Corpo de Bombeiros do Rio Grande do Sul encontraram nesta quarta-feira (21) os corpos do 1º tenente Deroci de Almeida da Costa, 46 anos e do 2º sargento Lúcio Ubirajara de Freitas Munhós, 51 anos, nos escombros do prédio da SSP (Secretaria de Segurança Pública), no centro de Porto Alegre. Os dois bombeiros desapareceram ao combater o incêndio, seguido de desabamento parcial, que destruiu o edifício.

O tenente foi encontrado às 18h30 e o sargento às 22h30. Os dois estavam sob os escombros, a quatro metros de distância um do outro, próximos à entrada do Departamento de Comando e Controle Integrado.

Foi necessário abrir acessos ao local onde os dois bombeiros estavam, no centro do edifício. Os corpos estavam soterrados sob seis metros de escombros e as equipes tiveram que remover as estruturas dos pavimentos desabados para localizar os corpos.

Os dois agentes estavam desaparecidos desde a última quarta-feira (14), quando ocorreu incêndio na sede da SSP.  Mais de 120 bombeiros realizavam as buscas nesta noite. O trabalho foi reforçado na última terça-feira (20) com a chegada de cães farejadores de Santa Catarina

— Cumpriram (tenente Almeida e sargento Munhós) ao extremo seu juramento de colocar a própria vida em risco para salvar outras vidas, e salvaram. Sua própria guarnição, que estava fazendo o trabalho de combate aos incêndios, garantindo que ninguém ficasse para trás — afirmou o governador Eduardo Leite, durante coletiva no início da madrugada desta quinta-feira (22).

Munhós estava na corporação desde 1990 e trabalhava na Divisão de Logística e Patrimônio do Corpo de Bombeiros, junto ao Comando-Geral. Mesmo com tempo de serviço para estar aposentado, seguia na ativa. Na noite do incêndio, de folga, decidiu ir para o local ajudar mesmo assim. Saiu de casa em Viamão, na região metropolitana de Porto Alegre.

O sargento recebeu a medalha de ouro de serviços prestados em 2020, pelo comando dos Bombeiros, por sua trajetória na corporação. Em 2009, foi entrevistado pelo Diário Gaúcho após ajudar a retirar um carro que caiu no Arroio Dilúvio. À época, contou que era preciso "gostar muito" da profissão para fazer tarefas como aquela

Quase cinco horas antes de encontrarem Munhós, a equipe localizou o corpo do tenente Deroci de Almeida da Costa, 46 anos. A identificação do corpo foi feita por procedimento de papiloscopia por impressão digital, realizada pelo Instituto-Geral de Perícias (IGP). O tenente Almeida atuava na noite do incêndio como o oficial de serviço, o responsável por despachar viaturas e coordenar as equipes de combate às chamas. Casado e pai de dois filhos, o bombeiro estava na corporação desde dezembro de 1998.  

Os corpos foram levados para o Instituto-Geral de Perícias e devem ser sepultados com homenagens oficiais.

Após o resgate dos corpos, o governo vai providenciar a demolição total do prédio, que foi condenado por técnicos após o incêndio e desabamento parcial.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.